PMOC, ou Plano de Manutenção, Operação e Controle, é um documento exigido por lei para empresas que prestam serviços de climatização

Dessa maneira, a lei nº 13.589/2018 regulamenta que:

– Todos os edifícios de uso público e coletivo que possuem ambientes de ar interior climatizado artificialmente devem dispor de um Plano de Manutenção, Operação e Controle – PMOC dos respectivos sistemas de climatização;

– O PMOC também se aplica aos ambientes climatizados de uso restrito, como aqueles dos processos produtivos, laboratoriais, hospitalares e outros. 

Por isso, empresas de climatização, refrigeração e manutenção devem seguir a risca o que diz a legislação, de forma a garantir a boa qualidade do ar e a saúde de quem está presente no ambiente. 

Neste blog post vamos entender a fundo o que é o PMOC e como aplicá-lo na sua gestão. Boa leitura!

O que é o PMOC e qual sua importância?

Como falamos acima, o PMOC é um documento cujo objetivo é garantir que os ambientes climatizados artificialmente obedeçam parâmetros de qualidade do ar. 

Ou seja, o ambiente deve seguir requisitos de segurança no que diz respeito a poluentes de natureza física, química e biológica, suas tolerâncias e métodos de controle.

Apesar de a lei 13.589/2018 decretar a obrigatoriedade da aplicação do PMOC, esse documento já era regulamentado desde 1998 pelo Ministério da Saúde. 

E por que o PMOC é tão necessário? Vejamos os principais motivos de acordo com a Portaria nº 3.523/1998:

– O projeto e a execução de instalação inadequados, a operação e a manutenção precárias dos sistemas de climatização podem favorecer a ocorrência e o agravamento de problemas de saúde;

– A qualidade do ar de interiores em ambientes climatizados e sua correlação com a ocorrência de agravos à saúde;

– A necessidade de serem aprovados procedimentos que minimizem o risco potencial à saúde dos ocupantes. 

Como estruturar o plano?

Entendido o que é e a importância em realizar o Plano de Manutenção, Operação e Controle, vamos compreender como organizá-lo na prática. 

Em termos de lei, o PMOC deve conter regras básicas para que alguns itens essenciais sejam verificados, como limpeza, manutenção de equipamentos e ferramentas e remoção de resíduos. 

Os objetivos? Melhorar a qualidade do ar, aumentar a eficiência de equipamentos e reduzir custos para as empresas que prestam este tipo de serviço. 

Assim, de acordo a legislação, o PMOC deve garantir que: 

– Os componentes do sistema de climatização, como: bandejas, serpentinas, umidificadores, ventiladores e dutos, estejam devidamente limpos;

– Os produtos utilizados na limpeza, manutenção e remoção de resíduos sejam biodegradáveis;

– A manutenção dos equipamentos seja realizada de forma periódica;

– Os filtros sejam devidamente verificados;

– Os resíduos tenham o descarte correto em sacos de material resistente e porosidade adequada. 

Tendo isso em vista, a execução do plano deve ser dividida em duas partes: a operacional/mecânica e a de análise da qualidade do ar. 

Operacional/mecânica 

A primeira parte do PMOC pode ser realizada por um técnico habilitado e o plano deve ser realizado individualmente para cada equipamento. 

Dessa maneira, no documento deve constar a identificação do:

1 – Ambiente (nome, endereço completo, número, bairro, cidade, UF, telefone);

2 – Proprietário, locatário ou preposto (nome/razão social, CIC/CGC, endereço e telefone)

3 – Responsável técnico (nome, CIC/CGC, endereço, telefone, registro no conselho e Anotação de Responsabilidade Técnica).

Após identificado, o PMOC continua com:

4 – Relação dos ambientes climatizados (tipo de atividade, número de ocupantes, identificação do ambiente, área climatizada total e carga térmica).

Como quinto item, temos o plano em si:

5 – Plano de Manutenção e Controle (descrição de atividade, periodicidade, data de execução, executado e aprovado por) que deve ser aplicado para: condicionador de ar do tipo “expansão direta” e “água gelada” e do tipo “com condensador remoto” e “janela”; ventiladores; casa de máquinas do condicionador de ar; dutos, acessórios e caixa pleno para o ar; ambientes climatizados; e torre de resfriamento. 

Esse item é o mais extenso e importante do plano, visto que ele descreve cada atividade a fim de assegurar sua verificação e garantir a qualidade do ar e dos equipamentos. 

E, por fim:

6 – Recomendações aos usuários em situações de falha do equipamento e outras de emergência. 

Análise da qualidade do ar

Enquanto a parte mecânica pode ser realizada por um técnico, a parte química do processo deve ser executada por uma empresa especializada em avaliação biológica, química e física. 

Dessa forma, nessa etapa deve-se avaliar e garantir a qualidade do tratamento do ar. A resolução nº 9 da Anvisa regulamenta que o procedimento de amostragem seja realizado por um profissional de nível superior com habilitação na área de química (Engenheiro químico, Químico e Farmacêutico) e na área de biologia (Biólogo, Farmacêutico e Biomédico). 

Além disso, a norma estabelece que, obrigatoriamente, a empresa que realiza a parte mecânica seja distinta da que realiza os procedimentos de análise da qualidade do ar. 

Após a análise realizada, a empresa locatária tem algumas atribuições, como: 

– Promover a correção das condições encontradas;

– Manter disponível o registro das avaliações e correções realizadas; 

– Divulgar aos ocupantes dos ambientes climatizados os procedimentos e resultados das atividades de avaliação, correção e manutenção realizadas. 

Dica valiosa: torne o seu PMOC digital!

Como falamos acima, o PMOC é um documento extenso que deve ser seguido a risca para que a sua empresa não tenha problemas futuros e a qualidade do ar climatizado seja totalmente garantida. 

Por isso, realizar esse processo de vistoria no papel não é a melhor opção. Isso porque esse tipo de material é altamente contaminável, permite erros e falhas e pode ser degradado conforme o tempo, fazendo com que você perca informações realmente importantes. 

Dessa maneira, contar com uma plataforma digital, como o Videnci, pode ser extremamente útil! Com checklists e formulários digitais, você pode descrever item a item e realizar a verificação através de um dispositivo mobile. 

Além disso, após todo o documento ser preenchido, os dados ficam disponíveis para que relatórios sejam gerados, o que torna a verificação das informações muito mais fácil. 

Com o Videnci, você pode comprovar todas as etapas do PMOC com recurso fotográfico e um campo de observação, se necessário. 

A cada atividade realizada, bastar dar um check no formulário e seguir com a verificação, de forma totalmente digital e otimizada. 

Para te mostrar como é simples e facilitar a visualização, fizemos um modelo de PMOC no nosso sistema. Confira!

Vamos criar o PMOC da sua empresa com o Videnci?

No blog post de hoje nós mostramos o que é o Plano de Manutenção, Operação e Controle e como ele funciona na prática, mostrando todas as suas especificações. 

Além disso, falamos sobre tornar esse processo totalmente digital com a nossa plataforma de checklists! Dessa maneira, o processo é bem feito e assegurado. 

Se você quiser testar hoje mesmo o Videnci, basta falar com um de nossos consultores. Em menos de vinte minutos eles podem mostrar como estruturar o PMOC dentro da nossa plataforma!

Obrigada por acompanhar e até a próxima.