junho 30, 2020

4 atitudes básicas para fazer o gerenciamento de estoque!

Videnci

Depois de entender melhor o que é o gerenciamento de estoque e quais são as melhores maneiras de o organizar dentro do seu negócio, é importante conhecer as vantagens de tornar a prática comum e recorrente na sua empresa. 

Para que uma empresa cresça no mercado sua atuação precisa ser eficiente, e uma gestão de estoque que se baseia na análise de dados para tomadas de decisão está sempre um passo à frente por conseguir planejar ações com muito mais facilidade.

Continue a leitura para conferir 4 dicas para o gerenciamento de estoque na sua empresa:

1. Evitar perder vendas por falta de produto

Quando se tem, detalhadamente, as entradas e saídas de mercadorias com base no período ㅡ por dia, semana ou mês ㅡ é possível identificar os produtos mais essenciais do seu negócio, ou seja, aqueles que garantidamente serão vendidos.

Ou seja, nem de mais, nem de menos: com um gerenciamento eficiente, impede-se que haja o excesso ou a falta de mercadorias, garantindo o fluxo ideal de entrada e saída de produtos ㅡ que devem ser quase idênticos.

Assim, você evita perder uma venda porque aquele produto não estava disponível.

Com um método de gestão just in time, ou seja, no tempo certo, o estoque é mantido no nível mínimo, evitando que haja o excesso ou a falta dos produtos.

2. Planejar as compras pelo gerenciamento de estoque

O gerenciamento do estoque permite que o planejamento mensal seja mais detalhado e melhor executado. Tem-se um controle melhor, por exemplo, das épocas do ano em que mais são vendidas determinadas mercadorias. Isso permite que elas sejam compradas em maiores quantidades em determinados meses do ano.

Também é comum que fornecedores ofereçam descontos maiores conforme a quantidade da compra também aumenta. A gestão permite que você calcule se o negócio é ou não vantajoso para a sua empresa. Além disso, se o desconto bate com o custo de manter aqueles produtos em estoque por mais tempo.

Gerindo o estoque conforme a Curva ABC, é possível ter uma noção de quais itens no seu estoque são mais valiosos a partir de uma avaliação que leva em conta giro, faturamento e lucratividade. Ou seja, quando mais lucrativo foi o produto, maior é a certeza de que ele deve sempre estar no estoque em grandes quantidades.

Já produtos que são vendidos somente às vezes são adquiridos dos fornecedores em menor número, para que não fiquem muito tempo parados.

3. Sem prejuízos!

Em uma empresa que trabalhe com isso, o estoque é praticamente um sinônimo de capital. Portanto, se um produto fica parado no galpão por muito tempo até ser vendido, significa que o dinheiro que foi investido nele também está parado. 

Com o gerenciamento eficaz é possível ter uma estimativa da vantagem de adquirir aquele produto para a revenda posterior. Ou, se é melhor que ele deixe de ser incluso nos planejamentos de compra.

Além disso, as gestões PEPS e UEPS são capazes de auxiliar na venda do que ainda está em estoque.

Primeiro a entrar, último a sair: para aqueles produtos que possuem data de validade. Permanecer muito tempo em estoque significa que eles podem acabar vencendo e sendo descartados. Por isso, devem ser sempre prioridade de venda.

Último a entrar, primeiro a sair: quando os produtos não possuem data de validade, não importa a sequência com a qual serão vendidos. Portanto, mesclar suas demandar com os dois métodos é muito eficiente e estratégico.

4. Planejar a produção com base no gerenciamento de estoque

Se a sua empresa trabalha com a fabricação de produtos, comprando apenas a matéria-prima e os insumos, a gestão evita que a produção fique parada por causa da falta de algum deles.

Aqui, o gerenciamento de estoque se mostra duplamente benéfico, trazendo vantagens tanto na compra dos materiais, necessários para que a produção não fique parada, quanto na venda dos produtos quando finalizados.

Fazer um gerenciamento pautado no custo médio funciona muito bem quando é preciso controlar grandes entradas e saídas, ainda mais quando a produção do é feita na própria empresa.

Isso porque, assim, é possível ter um controle dos preços que serão cobrados nas mercadorias quando elas finalmente forem disponibilizadas para o consumidor.

Viu os impactos que o gerenciamento de estoque pode ter na sua empresa?

A gestão impacta todas as áreas do seu negócio, desde a entrada de insumos e mercadorias, a produção, armazenamento e, por fim, a venda para o cliente, conforme destacamos nessas 4 dicas do gerenciamento de estoque.

Um software por meio de aplicativo no celular, tablet ou computador pode auxiliar muito nesses processos, já que é uma tarefa repetitiva fazer o preenchimento manual com folha de papel e caneta sobre tudo que entra e sai da sua empresa.

É importante ter um planejamento que engaje bem os colaboradores e mantenha todos setores alinhados com as demandas e necessidades do estoque. Afinal, ele é o ativo mais precioso que você possui!