A importância da Análise Preliminar de Risco (APR) para a sua equipe é essencial para garantir a segurança de todos os envolvidos em atividades da empresa.

Muitas empresas têm dificuldades de seguir as medidas de segurança para seus colaboradores e, por isso, é essencial saber o que é APR e qual é a importância dessa técnica para a sua equipe.

Para qualquer atividade, seja na indústria ou no comércio, a segurança é essencial e para as empresas, não só é importante como também é obrigatória

Se o vídeo já te ajudou, clique aqui para ver um modelo de checklist de APR!

Veja também como a APR é feita e para que serve.

O que é APR e qual é a sua importância

É uma análise detalhada, contendo todas as etapas das atividades da empresa. 

O objetivo é analisar os possíveis riscos da realização dos serviços e adotar medidas que minimizem ou neutralizem os riscos aos colaboradores.

Na prática, essa análise serve para comunicar todos os envolvidos dos procedimentos de segurança que devem ser seguidos para a realização de cada tarefa. 

Além de informar o colaborador dos riscos e procedimentos de segurança, também é um documento com garantia legal para a empresa.

Em uma APR, as informações essenciais são: o nome da empresa e dos funcionários, a data e a descrição da tarefa, contendo os riscos de cada atividade, equipamentos de proteção individual necessários e normas para a realização correta do trabalho.

A validade do documento não é padronizada pelo setor, cada empresa é livre para estabelecer uma frequência de realização da APR.

Entretanto, é indicado que quanto maior o risco das atividades, menor seja o intervalo de tempo entre sua aplicação, evitando possíveis negligências e garantindo a segurança de todos.

Como a APR é realizada

A Análise Preliminar de Riscos pode ser dividida em 3 etapas fundamentais:

Coleta de dados

Antes de qualquer análise é necessário ter dados para analisar, então por meio de coleta de dados a empresa deve levantar as informações de cada atividade.

Apesar de não existir uma forma obrigatória para ela ser realizada, é necessário que o documento contenha um detalhamento preciso das atividades e a identificação de possíveis perigos. 

Algumas das principais informações que este documento precisa apresentar são:

  • Responsáveis por cada atividade;
  • Etapas de cada atividade e seu específico risco;
  • Riscos relatados no ambiente e para cada função;
  • EPIs ou EPCs obrigatórios para cada ambiente;
  • Equipamentos usados para realização das atividades.

Também é importante que o documento seja organizado e contenha identificação, com nome da empresa, local, data de análise e profissional responsável por sua realização. 

Dessa forma, criando um histórico de resultados de risco, para comprovar e otimizar a efetividade das medidas de segurança.

Avaliação de risco

Após a coleta de dados, é fundamental analisar quais as causas dos riscos e identificar quais são os grupos ou bens expostos a essas possíveis ameaças.

Para isso, é importante que a equipe de análise seja formada por profissionais da Área de Segurança do Trabalho, de preferência, especializados no setor ou segmento de atuação da empresa. Para garantir uma avaliação mais correta de cada ambiente de trabalho.

Plano de segurança

Por fim, após a descrição de todos os processos e levantamento dos riscos, deve haver a elaboração de um planejamento de medidas para lidar com todos os problemas encontrados.

É construindo um conjunto de normas, regras e boas práticas que garantem a segurança dos profissionais em todas as atividades da empresa.

Essas informações devem ser passadas aos profissionais por meio de treinamento, garantindo que todos tenham conhecimento sobre a sua importância.. 

Como garantir que as medidas de segurança sejam seguidas

Uma das maiores dificuldades das empresas é garantir que os profissionais vão seguir as medidas de segurança de forma correta.

Algumas medidas, como a disposição dos equipamentos e a implementação de áreas de proteção, já reduzem o número de riscos sem esforços diários.

Mas o descuido com o uso de EPIs e EPCs é um problema que acaba resultando em danos aos colabores que deixam de usar os equipamentos de proteção.

Para garantir a saúde de todos é essencial manter um controle do uso dos equipamentos de segurança, portanto é uma atividade repetitiva e por essa razão, às vezes é negligenciada.

Uma solução para esse problema é automatizar essa tarefa!

Com formulários e checklists, cada colaborador preenche a utilização dos seus equipamentos de segurança e a sua equipe recebe um relatório de monitoramento, que mostra todos que usaram ou deixaram de usar os EPIs. 

Assim sua empresa minimiza os riscos e garante que os equipamentos de segurança sejam utilizados.

Clique aqui para saber mais sobre o que uma ficha de EPI precisa ter!